sábado, 21 de maio de 2011

Poema Inacabado

Tu…és a fonte sagrada
Onde bebo tudo
E nada...
Tu, onde busco uma verdade
Mesmo sabendo já ser tarde
Sedenta de ti
A minha alma
Trás em mim
Um receio que arde
De toda esta luz
Que me acalma
Ser simplesmente
E só piedade...
Neste poema inacabado
Que à vida me prende inteira
Vou sonhando...acordada
Até à hora derradeira!

1 comentário:

  1. Mel, de inacabado só mesmo o nome, está muito bem,escrito Adorei...continua!
    Isto do registo é que é muito aborrecido,mas sabes bem quem eu sou!Um abraço deste amigo que te admira; muito.

    Bernardo.

    ResponderEliminar

E Por Vezes

E por vezes por vezes… Sou tão escassa que temo não me bastar E por vezes... por vezes mergulho no meu azul infinito e sing...