segunda-feira, 16 de maio de 2011

Lençóis de nada

A cama feita com lençóis

De nada…
Num caminho… sem destino…
Como tecto, um céu
Avermelhado...
Com vergonha… de dois
Namorados...
Despindo-se de preconceitos …
Roupas… cintos…
E enfeites…
Sapatos sujos e rasgados…

Por longos...

Ou, fugazes desejos…E,o
Despretensioso…momento
De amar …e ser …amado…
De joelhos como prece…
Agarrados como maçãs
À macieira…
Ofegantes e apressados…
Entravas no meu corpo
Como esteira…
Em campo livre e chão lavrado…

Sem comentários:

Enviar um comentário

E Por Vezes

E por vezes por vezes… Sou tão escassa que temo não me bastar E por vezes... por vezes mergulho no meu azul infinito e sing...