sexta-feira, 8 de junho de 2012

Hoje...Sempre.




Hoje, faço amor contigo em poesia
Desguarneço-me de véus e mantos,
Que guardam o desejo

Perfumo-me de essências corporais,
Na ânsia excessiva
De te querer nesta página
 Como marcador
…Em Ais…

Entrego-me inteira ao teu querer,
Iniciado no pólo de um beijo.
No episódio perfeito…
A tua boca…No meu peito,
Num
Esmagar de almas em sintonia

Cerro os olhos, entrego-me embriagada de paixão
                                        Um tecto, um chão, dois corpos em desalinho
Onde apenas os ais, voam, no sussurrar dos beijos
Loucura incontável, ao comum dos mortais

Onde me arrombam frases poéticas,
em concordância descarnada
Entre o tudo… E o nada…
Morremos depois…Os dois!