sexta-feira, 30 de março de 2012

JESUS


Fizeste-te Verbo…
Por Tua própria vontade
Verbo, chamado “Vida”
P´ra salvação da Humanidade


 Dela, bebeste o fel da compaixão,
Doaste tudo o que era Teu
Numa entrega equitativa
Renegaram-te…Perseguiram-te…
Tiraram-te a Vida!


Nada temeste por amor…
Carregando com sofrimento, e dor…
A Cruz ao Calvário...E, na hora derradeira,
Clamaste apenas ao Pai;” perdão e amor p´ra humanidade inteira!”


Agora, vive o Mundo em guerra…
Por desmedida ambição…
Quem dera …Que todos soubessem o quanto…
Ainda, nos amas, nesta estéril condição!

sábado, 24 de março de 2012

Não te penso!


Não,
Não te penso…
Pensar-te
É…
Perder a noção do real,
No tempo
Em que a pensar-te
És ténue ilusão…Fatal
Não,
Não te penso…
Invento-te…
No instante…Em que o pensar voa,
Nas asas de um falcão…
E, ao inventar-te…
Encontro-me no atalho
Que vive ante a lucidez…E a ilusão.

[...]


[…]
Beijo-te…
Sonho-te…
Abraço-te em mim…
Escaldante…Pensar em que me adormeço…
Na boca,
Absorvo o doce gosto que de ti invento…
Na pele,
Aflora-me,
Um arrepio intensamente…Intenso,
Te Amo…Te pertenço!
Vem, o meu sonho é sentinela…
Sem tempo…Nem hora…
E, ainda espreita pela janela,
As serenas ondas deste cais
No perfeito desejo que cerca,
O desejo dos mortais…
Te pertenço!
Te amo!
E, não sei porquê?...
[…] Ainda!

quinta-feira, 15 de março de 2012

No Meu Sono

Hoje, invadiste o meu sono
Com tamanha expressividade
Aconchegaste-te ao umbral
Da minha quietude, chamada verdade

Hoje, que os versos me estão descalços
Piso o meu chão sem transtorno…
No alongar de um silêncio, quase incauto
Que perfilho… Mas, que abandono…


Hoje, vesti-me de mim por vontade
De me encontrar com a entidade
Que me nasce, num bem-querer

Num desapego total de malignidade
Como a dor de um embrião a nascer
Onde, a alma chora…liberdade.

LUA

Se a lua sonhasse…

Tanto quanto eu…

Acordava somente,

Quando despertassem

Os sonhos meus…

Ela eleva-me ao alto…

À essência…Ao infinito…

E, pela noite fora…

Vagueamos em poesias, e escritos...

Em sorrisos, lágrimas, e fantasias…

E, abraçadas,

Sonhamos como crianças alienadas.

Quer de noite...Quer de dia.

terça-feira, 13 de março de 2012

Beijo Vadio

Hoje percorri o teu corpo,
Com um beijo vadio…
Percorri-o, num vadiar…
Louco…
E,
Em meus lábios húmidos,
Destilados de desejo…
Corre uma ânsia acesa,
Em que me afundo...
Beijar-te inteiro…Num só beijo.
E,
Nele beijar o Mundo.

quinta-feira, 1 de março de 2012

Flores que falam.


Esperei o teu sorriso,
Nas pétalas de uma flor…

Flor, com que me brindaste
Numa noite de amor…

Esperei…
Mas elas não puderam esperar comigo,

E, foram enfeitando aos poucos…
O meu chão…como mendigo…

As pétalas, que me falavam de ti…
Falavam-me por comiseração…

Fui, então...
Apanhando pétala…a pétala…
E, perdi-me no tempo…do meu chão

Só agora vejo,

Como as minhas mãos sangram
Embebidas de solidão.