sábado, 14 de maio de 2011

Sou História

Sou história de um livro
O mais perfeito,
Jamais escrito.
Nas páginas de um
Curto romance,
Escrevo as minhas
Memórias,
Em lances de breves
Parágrafos,
Escrevo a minha história!
E nela quero ficar!
Para ser lida e relida,
Nas noites longas
De Inverno…
Ou nas horas mortas
De uma vida,
Em que possa
Parecer já esquecida.
Breve história que me foi
Querida…
Onde jamais ousarei escrever,
O que nela vivi...
Porque as minhas memórias
Ficaram todas ali...
Foram escritas com sangue
De vitória de dor,
Numa breve história
Interminável de amor.
Dum sofrimento quase
Abominável, mas doce!
Que não nasceu em vão…
Eu sei!…antes fosse.
Fez-se sofrimento…
Para que se escrevessem memórias
Nas vidas que não se vivem,
Em tão breves histórias.

Mel Almeida.

Sem comentários:

Enviar um comentário