sábado, 14 de maio de 2011

Filho de um Deus maior

Trazes nas mãos a veleidade,
De quem sabe ressuscitar…
Momentos esquecidos no tempo
Que a outros passam
Indiferentes,
E tu sabes fazer
Presente,
A eternidade, num só olhar.
Ficará para sempre na história,
Por tuas mãos e mestria,
Um Mundo…
Assim gravado,
Onde tudo tem beleza.
Até um simples
Planalto,
Se transforma em mesa,
Uma pedra caída no chão,
É linda nas tuas mãos…
A fruta tem sabor…
As águas movimento…
Os barcos balançam ao vento,
As aves voam rasantes…
Por longos instantes…
No nosso olhar,
As paisagens têm outra cor,
Aquela cor, que Deus,
Se esqueceu lhe de pôr.
Porque tudo é perfeição,
Beleza e amor…
És com certeza:
Filho de um Deus Maior!

2 comentários: