segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Quis Deus!


Sigo em frente…olho o vazio…

              Aquele que me faz distanciar do tempo…

Em que apenas fui ...Frio!...

                Pavio, ardendo… contraditório…

Dentro do meu, sagrado oratório…

                Sentia-me … apagar…sem vento…sem sopro…

Apenas gasta …pela dor, que me queimava …o corpo!…


                    Na mentira …na vaidade…na demora…

                                          …Fui…

            Laboratório de análise…cobaia de acuidade…

                        Imagem…desfocada …paisagem…

 deserto, isento de miragem…

                       Que cegueira louca em que me perdias!...

Que sofrimento belo…[ VIVI ] !…

                                Voltava atrás…pra cumprir…algo novo…

Para renascer …das cinzas, ainda em fogo!…

                                 E fazer de mim…o que Deus… sempre Quis!

3 comentários:

  1. " …Fui…
    Laboratório de análise…cobaia de acuidade…
    Imagem… desfocada …paisagem…
    deserto, isento de miragem…"
    Este teu poema é excelente. As imagens poéticas que crias são magníficas.
    Boa semana, beijos.

    ResponderEliminar
  2. Mais uma poema fantástico...Adorei. Parabéns Mel
    Beijo grande
    Mias

    ResponderEliminar
  3. Quis Deus fazer de ti uma poetisa...sem tempo com, a energia poetizada nas tuas frases,que encantam!
    Parabéns Mel

    Jorge.

    ResponderEliminar

E Por Vezes

E por vezes por vezes… Sou tão escassa que temo não me bastar E por vezes... por vezes mergulho no meu azul infinito e sing...