segunda-feira, 17 de outubro de 2011

ARDO!

[… ] Ardo…
Em fogueira apagada…
De brasas …feitas… pó…e nada…
Onde, reacendo o meu fogo…
[... ] Ardo…
 Em chão esmagado…
Em ruas cobertas de lodo…e lama…
Em campos…sem esperança…nem rama…
Como horas…de alento de uma criança...

[… ] Ardo...

Na longa estrada…vazia…
Que me conduz ao cume …à agonia
Em nuvens de fogo…e … fantasia…
[... ] Ardo...

Na imagem que me persegue…veloz…
 Na sede que me alucina…sem voz…
Na injustiça… de um povo…que morre…
Queimado na fogueira… sem fogo!
[…] Ardo…
Na língua… adulterada…na bandeira…hasteada…
Que vai perdendo o tom…intimidada…
 Homenagem… ao desalento… de um povo!
Que se deixa cremar…vivo… e sem fogo!

1 comentário:

E Por Vezes

E por vezes por vezes… Sou tão escassa que temo não me bastar E por vezes... por vezes mergulho no meu azul infinito e sing...