terça-feira, 25 de outubro de 2011

Em ti!



No teu corpo…
Me deleito…
Em campos por mim
Mondados…
Em prazeres
Que não rejeito…
Nesse teu ar…
Exaltado…

Quero-te assim…
Entra em mim…
Arromba a fechadura…em
Meu corpo
Aquela que nos separa
Por… tanto!
E por tão… pouco!

A tua
Língua de prazer…
Na minha…
Saliva… solta…
Gemidos serenos…
Como cão desfeito…
Em correria louca…

Minhas garras…
Em bravura…
Deixam, marcam
De ternura…
Que esmagam…
O fogo que apagas…
No meu corpo de prazer

Quantas?…
Valsas… dançamos
Neste…
Eterno…dançar…
Em horas que
Se perdem…
Em nosso enlaçar…
…Ah….
Nunca… antes havia sonhado…
Que o amar…
É vinho abafado …
Que se bebe quente…
Em lençóis a ferver!

1 comentário:

  1. "Nunca… antes havia sonhado…
    Que o amar…
    É vinho abafado …
    Que se bebe quente…
    Em lençóis a ferver!"
    Eu também nunca sonhei com esse vinho abafado...
    A imagem poética é tremendamente boa.
    A tua poesia, pelo menos neste caso, é felina...
    E eu gosto. Muito.
    Beijos serenos...

    ResponderEliminar