terça-feira, 25 de outubro de 2011

O azul do som


No azul do som, caminho…
Em pauta sintonizada…
Em brumas de amor… em estrada de fadas…
Beijo os aromas…da noite…em poças de lágrimas tombadas…
E em passos de folhas orvalhadas…caminho…
Caminho…com a força anunciada…de folhas…
Que vão cobrindo o meu chão…como manto sagrado…
Caminho…caminho…
Mas, não encontro o abrigo…
Aquele, que me leva aos teus braços …
E me deixe adormecer…contigo…
E em teu corpo descansar …
O meu desejo…o meu olhar…
Só o nevoeiro, me toca,  com um húmido beijo…
 Nele me detenho,sonhando...pelos lábios que desejo...
Mas, o gosto do teu beijo, é aroma penetrado…
Que nenhum outro nevoeiro poderá... algum dia ter provado!

1 comentário:

  1. Mel, és um manancial de poesia.
    É a linfa que te circula nas veias... talvez...
    Parabéns pelo enorme talento que as tuas palavras revelam.
    Beijos.

    ResponderEliminar