terça-feira, 13 de setembro de 2011

Ave ferida



Os sonhos que me abatem…
nas horas…
                de delírio…

Onde te escrevo…
                     te procuro…
Na
 Face infinitamente oculta…
                               do meu querer…
 no verbo [amar]
                         me encontro
          …cheia de ti…

Em salmos sagrados…
                            …Te rezo…e me desprezo…
 Nos beijos…
                         em  que te sonho…indulgente…

E, me consomem…em…
tocar-te...como   [gente]


Na cadeia dos meus sentidos …
                 teimas ainda em gritar-me!...

Frases silenciosas …e cruas…
                             palavras…. tuas!…

Que vou temperando…em solidão…
            chorando!...

                     sem de mim, ter dó!…

Na esfera dolorosa … abatida…
                       como ave que cai ferida…

                                     E morre …Só!

1 comentário:

E Por Vezes

E por vezes por vezes… Sou tão escassa que temo não me bastar E por vezes... por vezes mergulho no meu azul infinito e sing...