domingo, 11 de setembro de 2011

Sei-te

[…] Sei-te!…
No presente…
Algo fosco…
Algo inconsequente…
Sei-te…em luta…
…Em causa …
Injusta e devoluta…
…Sei-te…
Em farto… lamento…
De, não encontrares o momento…
Aquele, que de mim…
Te ausenta…
De carícias sem tempo…
…Sei-te…aos molhos …
…Sinto nos teus olhos…
Gotas… de amargura…
Em sonhos…pendentes…
Em pesadelos ausentes…
… De ternura!…
…Sei-te!…
Porque…Sei!...
…Sei!...
Mesmo sem dizeres…
Saberei!...Sempre!...
Sempre…Te Sentirei!...

Sem comentários:

Enviar um comentário