sexta-feira, 2 de setembro de 2011

Morro em ti



    Acordas-me pela madrugada…
Com um toque celestial…
…Do nada…

 …Abraço-te…abro-me…
Levanto a cauda do piano
…E toco… P´ra ti!…
…Do nada…

Sem dó… nem ré…
…Em mim!
Maior, que a nota menor…
…Do nada…

Toco uma dança de pernas …de peito
Em mim…
No abraço intemporal do nosso jeito…
…Do nada…

Uno meus lábios num beijo…
E eis…que…do nada…
Morro de imediato em ti!
…Num todo…

Sem comentários:

Enviar um comentário

E Por Vezes

E por vezes por vezes… Sou tão escassa que temo não me bastar E por vezes... por vezes mergulho no meu azul infinito e sing...