sábado, 24 de setembro de 2011

Sotão



Beijo as palavras, por ironia…
Por teus lábios, eu não ter …
Lanço, beijos de fantasia…
Nesta forma do meu viver…

Recebe-os!... São sagrados! …
Os beijos ironizados…
Que beijo e torno a beijar…
São o [tanto]... que tenho guardado.

No sotão das minhas memórias…
Que busco…e torno… a rebuscar...
Nos retratos daquela …história…

Retratos... apenas …p´ra recordar!…
Ah... quantos… devaneios arrasto?
Nas memórias, que não consigo apagar!



2 comentários:

  1. Pelos vistos partilhamos o mesmo gosto pelos sótãos. É giro pelas coincidências... Parabéns. Gostei muito.

    ResponderEliminar
  2. Meu amigo Chizé partilhamos a vida ...com sentimentos, sentido e muita poesia!!!!!
    Obrigada por seres meu seguidor

    ResponderEliminar