quarta-feira, 8 de abril de 2015

Poema verbo de ouro

és poema que em mim nasce
no verso que me mata
és prosa que engulo
em lençóis feitos de prata
és
melodia
sinfonia
valsa
tango
és
bolero
és noite
és dia
és fruto maduro
és flor que não colho
és tudo o que quero
és tudo o que escolho!
és meu poema verbo... de ouro!

Sem comentários:

Enviar um comentário