sábado, 25 de fevereiro de 2012

Espero-te



Espero-te…
Nas horas
Embriagadas
De desejo…
Em angustiantes
    …Ais…
Impossíveis,
De se ouvirem
Nas palavras
Que te escrevo.
Solto o meu corpo
 … Ao vento…
P´ra com o teu,
…Se encontrar…
…Quem sabe…
Se ainda ardem,
Os nossos sonhos…
No mesmo (Ar.)

1 comentário:

  1. gostei muito dos seus textos Mel,palavras claras, transparentes de emoção, um terno abraço.

    ResponderEliminar

E Por Vezes

E por vezes por vezes… Sou tão escassa que temo não me bastar E por vezes... por vezes mergulho no meu azul infinito e sing...