quinta-feira, 10 de novembro de 2011

Vagabundas palavras


Sou vagabunda…De palavras…
Vaguei-o na noite… Embriagada,
Pelos sons,
Dos meus sentidos…
Onde as palavras,
Não adormecem…
E me gritam aos ouvidos…
Quando cansadas,
Descansam…Apenas…
Em palavras, em escritos…
São teimosas e teimam…
Em me acompanhar…Aos gritos…
Faço delas,
Minha companhia…
Um tanto desolada…
Nas palavras que se movem em conflito
E me levam a lugares distantes…No infinito
Onde não posso como antes,
Declama-las aos ventos…Vadios
As palavras que me inundam como rios
Hoje, sem elas…Não vivo,
Sou…
Vórtice sem comunhão
Ou apenas, um descampado em confissão.

1 comentário:

  1. Mel,parei aqui e notei que acabaste de publicar mais uma das tuas belas formas de expressão poética.Excelente este poema parabéns querida amiga.
    Um beijo

    Rui Martins

    ResponderEliminar