quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Prenhas palavras

De que vale fornicar,
As palavras…
Emprenha-las…
Num embalo, sem encanto…

Acrescentar ao infinito...
Frases prenhas de pranto…
De revoltas e sofrimento…
Se, o poema simples é dito,

Com pequenos toques,
E muito... sentimento!
Quanto… mais fornicadas…
As palavras, menos falam!…

Menos… falam, e por vezes,
Apenas, calam…
O tanto que se geme…
Em fornica-las, por temer…

Que sejam partos com dor…
Partos… só por ser…
As palavras prenhas…
Que nem chegam a nascer!

Sem comentários:

Enviar um comentário

E Por Vezes

E por vezes por vezes… Sou tão escassa que temo não me bastar E por vezes... por vezes mergulho no meu azul infinito e sing...