sábado, 24 de março de 2012

[...]


[…]
Beijo-te…
Sonho-te…
Abraço-te em mim…
Escaldante…Pensar em que me adormeço…
Na boca,
Absorvo o doce gosto que de ti invento…
Na pele,
Aflora-me,
Um arrepio intensamente…Intenso,
Te Amo…Te pertenço!
Vem, o meu sonho é sentinela…
Sem tempo…Nem hora…
E, ainda espreita pela janela,
As serenas ondas deste cais
No perfeito desejo que cerca,
O desejo dos mortais…
Te pertenço!
Te amo!
E, não sei porquê?...
[…] Ainda!

Sem comentários:

Enviar um comentário