quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

QUEM SOU?



Quem sou eu…
para além de mim…
quem me habita em quina
desfigurada...
onde me estoiram flores
como sons de aves
em debandada.

Quem sou eu …
para além de mim…
não me reconheço…
nem me sinto,
ainda que me açoite,
e me sorria, em contrafeitos dias,
porém,
choro-me em brancas noites.

Quem sou eu…
para além de mim…
serei tudo…
ou apenas, uma matizada alma,
subordinada à fantasia…

Mas, também que importa…
quem sou para além de mim
se, nem eu sei se existo…
para além de uma palavra vazia.

MelAlmeida

3 comentários:

  1. Às vezes é bem difícil sabermos quem somos...
    Gostei do poema, é magnífico.

    Mel, espero que o teu Natal tenha sido bom.
    E desejo-te um excelente 2013.

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  2. Quem sou eu?...perguntas...
    e a resposta não cabe no poema...
    nem nas palavras que em silêncio escutas...
    feitas de amor e pranto...renuncia e desejo...
    mulher imensa...louca e serena...
    igual a ti...no efémero beijo...




    ResponderEliminar
  3. um poema encantadoramente triste.

    um beijo

    ResponderEliminar