quarta-feira, 9 de janeiro de 2013

POR TI AMOR



Esperarei por ti
Meu amor…

Ainda que os dias se consumam em trevas
E as montanhas se vão desgastando

Nos registos que agasalho
Como banquete em horas que me vão tombando

Esperarei por ti
Meu amor

Até que os ventos me tragam

 De volta a tua voz …

Que me acode…Com tal nitidez
Como águas puras que se escoam sem foz

Esperarei por ti
Meu amor…
E
Quando o instante finalmente, chegar
 O meu corpo será perfumado de rosas
E
Adormecerei no teu peito
 P´ra não mais acordar, 
Em noites que se me consagram sem astros, sem luar.

Esperarei por ti
Meu amor
E
 em taça de champanhe transbordante
Irei celebrar-te…
Ante, a areia que aguarda impassivelmente
O doce beijar do seu mar, Amante.

                                                                                                               MelAlmeida

1 comentário:

  1. Saber esperar é uma virtude.
    Mas só quando a chegada é certa... De contrário, é melhor influenciar a chegada para que a espera não seja eterna...
    Gostei muito do teu poema, é magnífico.
    Mel, minha querida amiga, tem uma boa semana.
    Beijo.

    ResponderEliminar