quarta-feira, 4 de abril de 2012

Livro

 


Sou livro inacabado…
Rasurado, perfilhado…
Livro que tudo contém…
Páginas de mim…
De ti…De tudo.. E, de ninguém…
Desamarro segredos banais,
Verdades casuais…
Injustiças diabólicas…
Alegrias celestiais…
Em cada linha que escrevo.
Dobro-o em rituais chorados
Em linhas, desenhadas por fados
Que a vida me vai cantando.
E, em prosa, ou poesia…
Em desilusões…Ou alegrias…
Escrevo, o meu livro em memórias
Que adormeceram… Amarelecidas nos bancos,
De tantas...Páginas em branco…
Hoje, de joelhos curvo-me,
Sobre o meu livro Sagrado,
Escrevendo com fidelidade,
O livro, há séculos programado…
Nos céus, na terra,
Nas margens, de um rio transbordante,
Nas ondas, de uma mar ondulante...
Em palavras que leio, numa edição limitada...
Mas, Exuberante!
 

Sem comentários:

Enviar um comentário