quarta-feira, 10 de abril de 2013

MOMENTOS





És como uma dor
Que se vomita
Em voz rouca
E se redige
Em poesia
Num amargo
De boca


Apenas choram
Nas mãos
De quem as guarda
Numa exactidão
Ausente

Porque
Nada é mais tristonho
Do que não saber
Dar cor à vida, ainda que em sonho

Vida,
Que não se canta
Nem dança
Onde
Apenas fica o grito
Como sufoco
Perdido na garganta

MelAlmeida

Foto de: Jó Almeida

1 comentário:

  1. Vida sem dança e sem canto não é vida...
    Gostei muito do teu poema, parabéns pela excelência das tuas palavras.
    Mel, tem um bom fim de semana.
    Beijo.

    ResponderEliminar