terça-feira, 14 de julho de 2015

Quando eu de mim já não for


Deixa repousar sobre mim
a madrugada
Tenho medo da escuridão
e do silêncio do nada
Deixa ficar também uma flor
uma rosa encarnada.
Depois, podes ir meu amor
eu ficarei encantada
no meu túmulo de luz e cor.
Mas antes de ires embora
ajoelha-te e reza
Reza-me um poema qualquer
Um poema que fale de amor e paixão…
Dum homem e d´uma mulher
Depois vai…
Vai embora por favor
Temo que eles te vejam
e te queiram como eu ainda quero
e nada me seria agora mais penoso e severo.
O dia já vai alto e eu preciso sair de mim.
E tu não podes mais me acompanhar
porque eu já não assento os pés na terra pra caminhar.
Agora serei o teu guia... E sem que me vejas
Vou seguir-te pra onde fores
e todas as noites, serão dia...
e vou proteger os teus passos de todos os malfeitores
e o teu corpo de todas as dores.
Vai meu amor, mas volta... !
Volta sempre com um poema pra me rezar
serei a alma mais grata que ao Céu vai espreitar
Obrigada meu amor
pela rosa
pela luz que me deste
pelos poemas que me rezas nesta vida celeste…
Vai...!
Obrigada meu amor.

1 comentário:

  1. Um belo poema.
    Um dos melhores que terá feito até agora (dos que li... e foram bastantes).
    Mel, tenha uma boa semana.
    Beijinhos.

    ResponderEliminar