segunda-feira, 22 de setembro de 2014

Outro chão...Outro lugar

Não pises este chão
Meu amor…
Porque ele já foi o teu corpo
Não lamentes o tempo em que a raiz
Era dona da mais exausta razão
Não pises este chão
Meu amor…
Debaixo dos teus pés
Ainda existe barro que dá flor
Sinto o grito em silêncio
Na matriz de outro viver
Num vasto oceano intenso
Onde os teus lábios vão morrer
Guarda nas tuas mãos abertas
A paixão por experimentar
Dá-lhe liberdade certa
Meu amor…
Deixa-a ser chão de outro lugar


1 comentário:

  1. Oi Mel!
    Muito bom iniciar uma segunda-feira, primeiro dia da Primavera, lendo esses lindos versos!
    Obrigado e boa semana!
    Abraços!
    vitornani.blogspot.com

    ResponderEliminar

E Por Vezes

E por vezes por vezes… Sou tão escassa que temo não me bastar E por vezes... por vezes mergulho no meu azul infinito e sing...