sexta-feira, 7 de fevereiro de 2014

Um Mundo



 O teu mundo é um poema
 Silencioso
 Perfilhado com um raro e puro amor
 
Porque nos teus olhos há raízes
Que germinam no útero
Que o mundo em ti gerou.

Ele, cedeu-te diploma de alforria
Para que possas concluir
Com o mesmo zelo e alegria
Os feitos que ele principiou.

As estrelas no firmamento afoitam-se a sorrir
Detendo a respiração
Quando em ti se rasgam trevas
E fazes delas
Claridade em exaltação
Lindo é o verbo criar
Difícil é ama-lo
Com o brilho de pérolas no olhar.

3 comentários:

  1. Excelente.
    Estás a fazer poesia cada vez melhor.
    Mel, minha querida amiga, tem um bom fim de semana.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  2. Então?
    Paraste a tua produção literária?
    Fico à tua espera.
    Mel, tem um bom fim de semana.
    Beijos.

    ResponderEliminar