domingo, 29 de janeiro de 2012

Amo-te

Porque te amo em silêncio?
Quando os meus sentidos teimam em gritar-te. Amo-te!
Sim. Amo-te!
Que mais poderei dizer a quem amo, do que a verdade que amordaço neste lugar onde me visto de fantasias…por não ser suficiente e audaz para aceitar, o que temo, meu amor? O que me faz calar?
Se amar… é amar!
Amo-te e agora saberás, que me despi de mim …pra te gritar. Apenas “Amo-te!”

Sem comentários:

Enviar um comentário