sábado, 9 de julho de 2011

Nesta janela





Nesta janela onde te sonho...
Estão... tantas… alegrias…
Lágrimas...fantasias...
Mascaradas…de encanto...

Dela, me tento afastar…
Para não mais recordar,
Os sinais que foram teus...
Sem um adeus …


Sem... um rancôr...
Apenas…e... só!
Uma palavra …aceita!
Aceita…Por …favor!


Onde estavas….naquela hora?
Em que tudo parecia real…
Diz-me: onde te encontras
Agora?
Será... na mesma fantasia final?

Procuro um sinal…que conforte…
Que me desperte…subtil...
Encontrar em mim…o norte…
Num leve pensar… infantil.

Sem comentários:

Enviar um comentário