sexta-feira, 24 de junho de 2011

Leio-te...


Leio-te…
Com tristeza …No que consigo
Ler-te…
Que sinais são estes…
Que leio….
Ao Ler-te?
Sinto-te ardendo
De fantasias…Nas margens…
De ti mesmo,…
És alguém…Ausente…
Na peça, presente…
 De fantasiados dias
Quem és tu afinal?...
Diz-me: se em ti ainda mora,
Algo, que foste um dia?…
Ou... seria eu cega…de todo?!
E, só agora… vejo…
                                                                      A luz do dia!...
                                                                        Ao ler-te!...

2 comentários:

  1. Não percebes.... eu já te percebi e tu também. És tão transparente amiga que até te leio nas entrelinhas do que não escreves mas deixas implícito. Parabéns está lindo

    ResponderEliminar
  2. Isso é bom! mas atenção que nem tudo o que parece ...É!
    um beijinho da tua sempre amiga e .....

    Mel

    ResponderEliminar

E Por Vezes

E por vezes por vezes… Sou tão escassa que temo não me bastar E por vezes... por vezes mergulho no meu azul infinito e sing...